Escuteiros

 cne    Agrupamento  Escuteiros n.° 133
Morada: Centro Paroquial
Fundação: 22de Maio de 1960

Decorria o ano de 1907 quando Baden-Powell, um general regressado da Índia onde estivera ao serviço do Exercito de Inglaterra verificou, desgostoso que a população europeia não estava preparada suficientemente para as tarefas difíceis.

Sem pretender fazer milagres com a gente crescida, resolveu ajudar a juventude. Com este fim publicou varias obras e depois, já com experiencia prática, realizou na ilha da Brownsea em 1907, um acampamento com 24 rapazes. Foi este acampamento a base do livro "Escutismo para Rapazes". Não estava ainda a obra completa e já se começavam a formar grupos de escuteiros. Em menos de 2 anos, sem apoio oficial já havia na Inglaterra cerca de 100 000 escuteiros com cerca de 7000 chefes. Em 1910, o Rei Eduardo VII propunha a Baden-Powell separar-se do exército, para se consagrar exclusivamente ao movimento que criara e de que continuava a ser o principal mentor. Entretanto o Escutismo galgava fronteiras, pelo conhecimento dos magníficos resultados obtidos em Inglaterra, constatado por turistas, etc., Baden-Powell foi eleito Chefe Mundial do Escutismo, cargo que desempenhou ate a data do seu falecimento em 8 de Janeiro de 1941.

 No ano de 1911 dão-se os primeiros passes do Escutismo em Portugal. De muitas associações apenas a "União de Aduaneiros de Portugal," extinta em 1930, e a "A.E.P." e que conseguiram prevalecer. Como o Escutismo não professava qualquer  religião, a Igreja encontrou nele um meio de educação dos jovens católicos. Em 1922, realizava-se em Roma o Congresso Eucarístico Internacional, onde se encontravam presentes D. Manuel Vieira de Mates e seu secretario Dr. Avelino Gonçalves. Regressados a Portugal, e com Lima boa impressão causada pelos escuteiros italianos logo começaram a trabalhar, ate que em 27 de Maio de 1923 fundaram
O  "Corpo de Scouts Católicos Portugueses," em Braga, que mais tarde fel denominado "Corpo Nacional de Escutas."
Foi a 22 de Maio de 1960 que o Escutismo chegou verdadeiramente à nossa freguesia. Graças ao empenho de cinco homens, António Abreu Rodrigues, Luís Azevedo Gonçalves, Raul da Silva, Armindo Sousa Silva e o Assistente Augusto Carvalho, foi possível ajudar a juventude de Mogege a encarar a
vida de uma forma mais alegre.
Por este agrupamento passaram muitos rapazes que nos dias de hoje representam importantes cargos ao serviço da comunidade.

O primeiro acampamento contou com a presença de 30 elementos. Actualmente temos um grupo constituído por 21 lobitos (entre 6 e 10 anos) 25 exploradores (entre 11 e 14 anos) 20 pioneiros (entre 15 e anos) 8 caminheiros (entre 19 e 22 anos) 6 candidatos a dirigentes e 9 dirigentes, o que perfaz um total de 89 elementos. De salientar que 39 elementos são do sexo feminino e 50 do sexo masculino.

Dando seguimento ao trabalho até agora desenvolvido, comemoramos em 2005, o nosso 45º Aniversário, com algumas actividades direccionadas não só a escuteiros mas também aos populares de Mogege.

Nunca será demais dizer que o Corpo Nacional de Escutas é uma associação de reconhecida utilidade pública, sem fins lucrativos, direccionada para a educação e formação da juventude. Graças à ajuda dos familiares dos escuteiros, dos nossos sócios e amigos do nosso agrupamento, temos conseguido proporcionar, às crianças e jovens desta freguesia, momentos de aprendizagem, divertimento, cidadania e serviço ao próximo.

"O melhor meio para alcançar a felicidade é contribuir para a felicidade dos outros." 

Atenção! Este website usa cookies. Para navegar deverá aceitar o seu uso. Ver política de privacidade